Cuiaba (MT), 25 de fevereiro de 2021 - 16:02

Geral

DENGUE OU COVID-19 22/02/2021 17:15 Regina Botelho Da Redação

Doenças têm sintomas parecidos e requer atenção da população

Apesar de serem causadas por vírus diferentes, essas doenças podem provocar sintomas semelhantes em quadros leves

Os dias quentes e o aumento das chuvas no verão favorecem o aparecimento de doenças virais como a dengue. Os sintomas da doença, que é transmitida por meio da picada do mosquito Aedes aegypti, se parecem com os que levantam suspeita da covid-19, o que pode causar confusão na hora do diagnóstico para ambos os casos.

A pediatra e patologista Natasha Slhessarenko explica que entre os principais sinais comuns da dengue e da covid-19 estão febre, dor de cabeça e recusa alimentar. “A pessoa também pode ter dor no corpo, sonolência, vômito e diarreia. Esse quadro pode ser semelhante nas duas doenças”, explica a médica.

Ainda sim, alguns sintomas específicos ajudam a diferenciar os problemas. De acordo com a Natacha Slhessarenko com relação a covid-19, geralmente os sintomas são dor de garganta, congestão nasal e pode ter algum quadro pulmonar associado, que não acontece na dengue, diferencia.

Além disso, de acordo com a médica, quando se trata de dengue, outros detalhes devem ser analisados: “Na dengue, pensamos em dor nas articulações ou atrás do olho, ainda que, na criança, às vezes seja difícil diferenciar isso de uma dor de cabeça normal”, revela.

Assim como a Covid-19, a dengue é uma doença viral que provoca inflamações e muito desconforto e, em quadros mais graves, pode levar o paciente à morte.

De acordo com dados da Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado de Saúde (SES/MT), em 2019 foram 17.017 casos notificados. Deste total, houve o registro de 4 óbitos.

Em 2020, 46.548 casos notificados, com registro de 17 óbitos. Este ano, somam 1.984 casos notificados de janeiro até dia 18 de fevereiro (dados parciais). E deste total, houve registro de 1 óbito.

Ainda conforme levantamento houve aumento durante a pandemia do covid-19 em relação ao ano de 2019, em 2020 houve um aumento de 159,58% no número de casos.

Prevenir é melhor prevenção

No caso do coronavírus, o isolamento social, o uso de máscaras de proteção e os cuidados frequentes de higiene são medidas eficazes para evitar a transmissão da doença. Na dengue, por outro lado, o combate ao mosquito é o meio mais fácil para controle do número de casos. “A dengue, como é transmitida por um mosquito. O importante são as medidas de higiene ambiental: não deixar água parada e usar repelente. A dengue não é uma doença transmitida igual o Covid, de pessoa para pessoa. A dengue passa de pessoa para inseto para pessoa. Então, no Covid, com certeza o isolamento social é importante e, na dengue, são as medidas ambientais”, explica a médica.

É de conhecimento científico que o Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, deposita seus ovos em locais com água. Assim, como forma de prevenção, algumas medidas podem ser tomadas para evitar a proliferação desse inseto.

Todos os cuidados para evitar possíveis criadouros do Aedes aegypti devem ser mantidos. Essa é a medida mais eficaz para controlar a disseminação da dengue, um problema de saúde pública grave e que pode se somar a uma situação preocupante relacionada à pandemia de Covid-19.


Resumo Online

E-mail
Redação: redacaocopopular1@gmail.com

Telefones
(65) 3052-6030 / (65) 3052-6030

Todos os Direitos Reservados para Resumo Online

Crie seu novo site Go7
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo